"Voltar - Memória do colonialismo e da descolonização" de Sarah Adamopoulos

18:22


P.V.P.: 16,97 € (aqui)
Data de Edição: 2012
ISBN: 9789896572846
Nº de Páginas: 320
Editora: Editorial Planeta

Sobre a obra:
Em 1975 começaram a voltar a Portugal aqueles que ficaram para o nosso imaginário e a nossa história recente como «os retornados», mas que, na verdade, em muitos casos, não «retornaram» pela simples razão de que nunca de cá haviam saído, nascidos e criados que foram em África, de famílias que para lá haviam emigrado por vezes há várias gerações.

O regresso deste contingente, calculado em perto de meio milhão de pessoas, foi segundo uns traumático, segundo outros exemplar. Um problema social e uma indiscutível riqueza para a sociedade e a economia portuguesas. Passadas quase quatro décadas, Sarah Adamopoulos foi em busca de memórias dos que regressaram das várias ex-colónias portuguesas e registou testemunhos e imagens do Portugal de então que permanecem muito vivas. São retratos de corpo inteiro de famílias, vidas e mudanças que a todos tocaram, de diferentes formas e com diferentes graus de desilusão e esperança. A esperança continuará, de novo ou ainda, virada para essa África? Certo é que a terra que tão marcada está ainda na identidade de tantos nos é de novo apontada como destino de um futuro e de uma prosperidade uma vez mais adiados.

Numa época em que, como reporta Diana Andringa no Prefácio, a tomada de consciência dos povos africanos criou uma identidade irrevogável em cada cidadão, Voltar é um título que ecoa em duas direcções e surge para muitos como uma pergunta. Estarão fechadas as feridas deste regresso?

Sobre autor:
Sarah Adamopoulos nasceu em Roterdão em 1964. Iniciou-se no jornalismo no fim dos anos 80 no semanário O Independente. Fez rádio na XFM e na TSF. Colabora com várias publicações e assina regularmente nas revistas PAIS&Filhos e Notícias Magazine.
Publicou A Vida Alcatifada (1997), Os Implicados (1998), Viver Mata (2001) e a compilação de crónicas sobre a monoparentalidade Tudo Sobre a Minha Filha (2003). Foi bolseira do Instituto Português do Livro e das Bibliotecas em 2002. Fado Menor é o resultado desse projecto de criação literária.

É autora de um blog chamado "A Espuma dos Dias". [www.lecumedesjours.blogspot.com]


Imprensa:
-

You Might Also Like

0 comentários

Follow on Facebook