As Recordaçoes de Edna de Sam Savage

21:50

P.V.P.: 13,95 €
Data de Edição: 2013
Nº de Páginas: 184
Editora: Editorial Planeta
Do aclamado autor de Firmin e O Grito da Preguiça, um novo e fascinante romance, como já nos habitou o mestre da escrita, Sam Savage.

Um livro intimista que aborda a temática do processo criativo, do pânico da página em branco, das recordações e da forma como os narrar, com a premissa da solidão.

O terceiro livro, editado pela Planeta, do autor-fenómeno que se estreou aos 65 anos com o best-seller Firmin..
Sobre a obra:
Sam Savage criou personagens que fascinaram o mundo.

Em As Recordações de Edna, o autor regressa, mais uma vez, com uma personagem marcada pela contradição – ao mesmo tempo atraente e exasperante, cómica e trágica.

O livro transporta-nos ao campo de batalha interior de um autor frente à sua máquina de escrever.

Quando uma editora lhe solicitou que escrevesse um prefácio ao romance do seu falecido marido, Edna decide escrever um livro autónomo «não apenas sobre Clarence mas também sobre a minha vida, porque ninguém pode aspirar a conhecer Clarence sem isso».

Ao mesmo tempo, a vizinha pede-lhe que tome conta do seu apartamento repleto de plantas e animais. As exigências dos seres vivos – uma ratazana, peixes, fetos – competem pela atenção de Edna com recordações há muito reprimidas.

Dia após dia, páginas de pensamentos aparentemente aleatórios brotam da sua máquina de escrever.

A pouco e pouco, toma forma no mosaico de memórias a história de um casamento notável e de uma mente levada ao limite. Serão as recordações de Edna uma homenagem ao marido ou um acto de vingança?

Terá sido a vítima culta e hipersensível de um marido bruto e ambicioso, ou terá ele tido que cuidar de uma mulher neurótica?

Cabe ao leitor decidir.
Sobre autor:
Sam Savage é doutorado em Filosofia pela Universidade de Yale, onde leccionou algum tempo. Abandonou o ensino para se dedicar a outras actividades. Trabalhou como mecânico de bicicletas, pescador profissional e impressor tipográfico.

Aos 65 anos estreou-se na literatura com Firmin (Planeta, 2009), uma obra carismática, que alcançou rapidamente um grande êxito em todo o mundo, a que se seguiu O Grito da Preguiça (Planeta, 2010).
Sam Savage foi finalista dos Prémios Barnes & Noble Discover Great New Writers Award, do PEN L.L. Winship Award e Society of Midland Writers Award.

Natural da Carolina do Sul, vive em Madison, Wisconsin.
Imprensa:
«Este livro, que se lê como uma espécie de cruzamento entre The Motion of Light in Water, de Samuel R. Delany, e The Wall, de Marlen Hausuhofer, e aborda a verdade fundamental da memória e a tarefa heróica da solidão, é uma obra original e irresistível. Recomenda-se vivamente.»
Library Journal

«Este é um livro verdadeiramente belo. Tal como em todos os seus romances, a escrita de Sam Savage é intrinsecamente verdadeira e pura e de grande qualidade poética. Se há actualmente um escritor americano vivo que deve ser ainda mais apreciado, esse escritor é Sam Savage. Quer técnica quer estilisticamente, Savage é um verdadeiro mestre da escrita.»
Independant Publisher

«Sam Savage é emocionante no uso de uma linguagem cadenciada e na caracterização irrepreensível da excêntrica e exasperante Edna, a evocativa, poética e convincente personagem principal».
The New York Review of Books

You Might Also Like

0 comentários

Follow on Facebook