Opinião: Morte com Vista para o Mar de Pedro Garcia Rosado

00:46


mais informação acerca do livro neste link

Opinião:
Morte com vista para o mar, é o 8º thriller do autor, mas por outro lado trata-se do 1º de uma nova série que se estreia publicada pela TopSeller. Digamos que, sem dúvida alguma, uma excelente aposta por parte da editora no policial nacional.

Nesta obra acompanhamos a investigação de um caso, que logo de início me deixou de boca aberta e cheio de vontade de ler o livro, cheio de sangue, cheio de violência, cheio de brutalidade, cheia de machadadas. Digamos que não esperava isto, mas o impacto causado fez o click - “Este livro é para ti, é do que tu gostas! Um policial daqueles…”, pressentimento correcto e certeiro, sem dúvida.

Gabriel é um ex-inspector da PJ, que vive com Filó (sua cadela) e os seus fantasmas em Leiria, é convidado por Patrícia, a sua ex-mulher que pertence à PJ, para participar na investigação deste violento caso que se consumou perto da sua residência, e Filomena, um antigo caso amoroso que é a jornalista que entra em cena, e desta forma está o triângulo amoroso montado. A este triângulo, acrescenta-se um homicídio violento, uma grupo de corruptos poderosos e manipuladores com um jogo fortíssimo de interesses, e… Está o enredo montado. A vítima que logo no início do livro nos é apresentado, é alguém que Gabriel preferia não ouvir falar ou contactar, e até que poderia muito bem ter sido ele a cometer este homicídio, pois razões para tal ele até encontraria, e se calhar até que foi ele. Deixo isto para vossa descoberta.

Todas as personagens são bem desenvolvidas e facilmente criamos uma relação com elas, e com o espaço onde a acção decorre porque entre as páginas que viajamos, conseguimos facilmente criar cenários com o que o autor nos dá. Nota-se que, quer os bons, quer os maus da fita, são personagens “inteligentes”, que estão muito bem construídas, são fiáveis e humanas, tanto que conseguimos pensar com eles e assim “ajudar” na resolução da investigação que têm em mãos. Durante o livro os capítulos são curtos, e bem estruturados e alinhados. O autor, com ajuda de uma escrita fluída e simples, dá-nos uma obra de fácil interpretação e sem “palha para encher” páginas. Este ainda toca em pontos muito actuais e noutros intemporais, como a traição, problemas da vida pessoal, fantasmas que nos assolam e atormentam, ódio, amor, e também aborda temas como offshores, tráfego de diamantes, jogos de interesses e corrupções autárquicas que cada vez mais nesta mundo parecem ser descobertas, e não só de autarquias é claro.

Fiquei bastante satisfeito com a leitura deste livro e com o trabalho do autor que não desilude. É disto que precisamos, e é disto que no género de policial em Portugal para Portugueses deve servir de exemplo. Em Setembro vem outro título a caminho “Morte na Arena: A Descida aos Infernos”, o 2º da série e também com a TopSeller, é claro, é Top e basta, e que continuem desta forma a postar no que é realmente Top, que nós agradecemos.

Nota: Para terminar o que já vai longo, um ponto que é importantíssimo e que no livro é um grande sinal de que ele existe mesmo, é o poder de um blogue. Um blogue, de um anónimo que começa a divulgar informações que deixam alguém a temer e em alvoroço, obrigando alguém a cometer loucuras, tais como este homicídio por aquilo que divulga.
O blogue tem poder, e muito! O meu obrigado ao autor por mostrar isso mesmo na sua obra e os meus parabéns. ;-) 

You Might Also Like

0 comentários

Follow on Facebook