Vida Roubada de Adam Johnson

23:06

P.V.P.: 16,98 € 
Data de Edição: 2014
Nº de Páginas: 480
Editora: Saída de Emergência
Vencedor do prémio Pulitzer 2013: Uma saga de amor, esperança e redenção no país mais fechado do mundo.

Vida Roubada segue a vida de Pak Jun Do, um jovem no país com a ditadura mais sombria do mundo: a Coreia do Norte.
Sobre a obra:
Jun Do é o filho atormentado de uma cantora misteriosa e de um pai dominante que gere um orfanato. É nesse orfanato que tem as suas primeiras experiências de poder, escolhendo os órfãos que comem primeiro e os que são enviados para trabalhos forçados. Reconhecido pela sua lealdade, Jun Do inicia a ascensão na hierarquia do Estado e envereda por uma estrada da qual não terá retorno. Considerando-se “um cidadão humilde da maior nação do mundo”, Jun Do torna-se raptor profissional e terá de resistir à violência arbitrária dos seus líderes para poder sobreviver. Mas é então que, levado ao limite, ousa assumir o papel do maior rival do Querido Líder Kim Jon Il, numa tentativa de salvar a mulher que ama, a lendária atriz Sun Moon.

Em parte thriller, em parte história de amor, Vida Roubada é um retrato cruel de uma Coreia do Norte dominada pela fome, corrupção e violência. Mas onde, estranhamente, também encontramos beleza e amor.
Sobre autor:
Adam Johnson ensina escrita criativa na Universidade de Stanford. A sua ficção tem aparecido nas revistas Esquire, The Paris Review, Harper’s, Tin House, Granta, e Playboy, bem como em The Best American Short Stories. A sua obra inclui Emporium, uma coletânea de contos, e o romance Parasites Like Us. Vive em São Francisco.
Imprensa:
"Ao tornar o seu herói, e o pesadelo que atravessa, tão completamente vívido, Johnson escreveu um romance arrojado e notável, um romance que não apenas abre uma janela assustadora sobre o reino misterioso da Coreia do Norte, mas que também investiga o próprio significado do amor e do sacrifício… Pungente e profundamente comovente… simultaneamente satírico e melancólico, sombriamente cómico e dolorosamente elegíaco."
Michiko Kakutani, The New York Times

"Notável… Johnson é um escritor maravilhosamente flexível que consegue mudar, em apenas algumas linhas, do absurdo para o atroz… Não sabemos o que realmente se passa naquele lugar estranho, mas este romance, brilhante e oportuno, dá-nos um vislumbre inquietante do que pode ser lá viver."
The Wall Street Journal

"Intenção, significância, propósito: a conceção da poderosa primeira parte do romance está cheia dessas qualidades, encerrando o leitor no estreito canal da consciência de Jun Do à medida que ele é movido como uma peça de xadrez pela mão oculta do Estado. Johnson (…) faz um magnífico trabalho ao conjurar as particularidades físicas quase surreais do país."
The New Yorker

"Vida Roubada merece um lugar ao lado das distopias clássicas como Mil Novecentos e Oitenta e Quatro e Admirável Mundo Novo."
Barbara Demick, The Guardian

You Might Also Like

0 comentários

Follow on Facebook