Opinião - "A Mulher Má" de Marc Pastor | TopSeller

15:27


mais informação acerca do livro neste link

Opinião:
Transportados até Barcelona gótica e seus bairros em inícios do sec.XX, vamos conhecer a história da malvada Enriqueta Martí.
Vamos ao longo do livro conhecendo as nossas personagens, mas o fica em: Moisès Corvo (o inspector), Enriqueta (a demoníaca) e Bocanegra (miúdo cúmplice/assistente).
Começam por haver alguns relatos de desaparecimentos de crianças, contudo são abafados, ou colocados em 2º plano por se tratarem de filhos de prostitutas. Sim, Marc Pastor leva-nos à Barcelona imunda e miserável, e à Barcelona dos ricos e influentes daquela mesma época.
Acompanhamos o dia a dia do trabalho do inspetor Moisès, que se nota que respeito pela autoridade não é de todo algo enraizado ainda na época, e que como este frequenta as "meninas" a cada dia que passa vai ouvindo relatos que lhe vão despertando o seu interesse no estranho caso e o afundando no mesmo. Bocanegra é uma personagem estranha, um miúdo de rua, fácil de "comprar" com um íntimo malévolo, instintos de violador e assassino, e dono de um espírito sofredor e ainda um pouco tonto, mas que vai ser visto como uma excelente peça para os planos da senhora.
Esta, Enriqueta (mulher que existiu realmente e que praticou actos macabros e perturbadores), é alguém cheia de mistérios, uma autêntica psicopata, que vem das ruas da prostituição que se junta com homens ricos e que acaba na elite a desfilar e morar no luxo de Barcelona, encoberta pela classe alta cheia de vícios estranhos e inimagináveis. É fria, assustadoras, temível, vampírica, vulto, vil, etc... É desta forma que o autor nos implanta Enriqueta na nossa cabeça, através das suas descrições.
Todo o livro contem passagens e detalhes do género de uma investigação, devido aos pormenores escritos. Não é massudo e lê-se muito bem. Leitura para um dia de praia
Ah, o livro dispõe de fotos e mapas com dados e excertos de jornais da época, são um bom auxílio.
Gostei de livro, foi um bocado perturbador (porque não sou nenhum canibal, nem conheço nenhum) e isso foi assim chocante, mas sendo que ela existiu e que neste mundo há de tudo, só avalio o autor e a sua ideia de recriar esta história que faz parte do passado da sua cidade. Foi bom saber que naquela cidade gótica que tanto gosto, naqueles bairros havia alguém assim que pagou pelo que fez.
Não tenho muito mais a dizer, senão de que se gostam de Barcelona e querem lá ir em breve, leiam o livro e vão aos locais que podem encontrar marcados no mapa.

You Might Also Like

0 comentários

Follow on Facebook