"À Luz do Que Sabemos" de Zia Haider Rahman | Quetzal Editores

10:30

P.V.P.: 21,96 € 
(à data da publicação deste post)
Data de Edição: 2016
Nº de Páginas: 744
À Luz do Que Sabemos narra a epopeia de um homem e a sua desintegração psicológica – e é uma peça extraordinária de uma nova literatura pós-colonial. Temas como a não-pertença, o deslocamento, a emigração e a migração voluntária e económica – e também a política, a história, a religião e a matemática são abordados. Uma história repleta de histórias e de personagens em movimento, com ecos de W.G. Sebald e de Teju Cole.
Sobre a obra:
Numa manhã de setembro, um investidor da banca, a rondar os quarenta anos, com a carreira em colapso e o casamento em queda-livre, recebe uma visita-surpresa na sua moradia de Londres. Após a dificuldade inicial em identificar uma figura pobremente vestida e de mochila às costas, acaba por reconhecer nela o amigo dos tempos da faculdade, um tipo brilhante que desaparecera anos atrás em circunstâncias misteriosas. Ao longo dos dias que se seguirão, Zafar contará a sua história. Uma ligação amorosa entre Zafar – o bem-sucedido filho de emigrantes do Bangladesh – e Emily, filha da elite aristocrática – atravessa toda a narrativa, que se desenrola entre Cabul, Oxford, Nova Iorque e Islamabad. À Luz do Que Sabemos é um romance enciclopédico, mas é também um livro sobre tudo aquilo que não sabemos ou que não conseguimos saber – e sobre os fios que ligam o amor, a política e a dolorosa busca da identidade.
Sobre autor:
Zia Haider Rahman nasceu no Bangladesh rural e fez a sua formação académica nas universidades de Oxford, Cambridge, Munique e Yale. Trabalhou na banca de investimento em Wall Street e como advogado internacional na área de Direitos Humanos e do combate à corrupção, colaborando com a Transparency International. No início deste ano, Zia Haider Rahman fez uma residência como escritor na Universidade de Amesterdão.
Em 2015 foi galardoado com o James Tait Black Memorial Prize, o mais antigo prémio literário do Reino Unido.
Imprensa:
«Uma espécie de romance de aventuras em que encontramos ecos de obras maiores, como O Coração das Trevas, de Conrad, ou O Grande Gatsby, de Fitzgerald; dos romances de busca e desconstrução de Graham Greene e de W.G. Sebald, mas também dos romances de espionagem de John Le Carré.»
Joyce Carol Oates, The New York Review of Books.

«Rahman é um narrador profundo e subtil. É um livro de grande envergadura, hospitaleiro, argumentativo, verbal, cerebral. Ideias e provocações abundam em cada página.»
James Wood, The New Yorker.

«Um romance de ideias que flui através de brilhantes ensaios sobre o livre arbítrio, a perceção do tempo, a natureza da memória, mapas, bandeiras, etimologia e axiomas matemáticos. Uma estreia fulgurante.»
The Sunday Times.

«À Luz do Que Sabemos é uma extraordinária meditação sobre os limites e os usos do conhecimento humano, uma história de amor dilacerante e o relato arrebatador da desintegração psicológica de um homem. [...] Uma exploração do Mundo do pós-11 de setembro – pessoal e político, épico e intensamente comovente.
Alex Preston, The Guardian.

«Uma estreia esplêndida, comovente.»
The Wall Street Journal.

«Romance formidável e cativante. A audácia com que Rahman convoca os elementos da nossa crise contemporânea é vivificante. Através das suas diferentes personagens, propõe leituras extraordinárias dos costumes e das relações interclassistas.»
Norman Rush

«Um romance sobre os fios que ligam o amor e a política, e sobre a dolorosa busca da identidade.»
The Times

You Might Also Like

0 comentários

Follow on Facebook