Quetzal | "A Curva do Rio" de V. S. Naipaul

11:00

P.V.P.: 15,21 € 
(à data da publicação deste post)
Nº de Páginas: 416

Sobre a obra:
Plano Nacional de Leitura
Livro recomendado para a Formação de Adultos, como sugestão de leitura.
Situada num país africano sem nome, a história é narrada por Salim, um jovem adulto filho de comerciantes indianos há muito estabelecidos naquele bocado de costa. Ele acredita que que o mundo é o que é e que quem não é alguém não tem lugar nele. Assim, decide abandonar a faixa costeira e torna-se dono da sua própria loja numa pequena cidade em crescimento, no interior mais remoto do continente. Este lugar, esta "curva no rio", porém, é um micro-cosmo da África pós-colonial no momento da sua independência: um cenário de caos, mudança, violência, guerras tribais, ignorância, isolamento e pobreza. Desta paisagem riquíssima, emerge uma das obras mais poderosas de V.S. Naipaul, a Curva do Rio - uma emocionante história de sublevação e desmoronamento social. 
Sobre autor:
O escritor britânico de ascendência indiana, Vidiadhar Surajprasad Naipaul, ou mais simplesmente, V. S. Naipaul, foi galardoado com o Prémio Nobel da Literatura em 2001. Naipaul nasceu em 1932 na ilha de Trinidad e vive em Inglaterra desde 1950. É actualmente um dos escritores mais conceituados das letras inglesas, autor de romances, ensaios e livros de viagem, onde, com aguda perspicácia, muitas vezes com ironia, aborda temas variados, desde a sua infância na ilha de Trinidad, as viagens, a alienação e as dificuldades do mundo de hoje (dois dos seus livros analisam o Islão moderno e, devido ao momento em que vivemos, a sua leitura torna-se quase obrigatória para percebermos o que se está a passar. São eles "Among the Believers" (1981) e "Beyond Belief" (1998)). 

No volume autobiográfico "Reading & Writing", Naipaul diz que decidiu ser escritor aos 11 anos, mas que durante muito tempo esta sua ambição era mais uma "espécie de pretensão" e a sua "vida imaginativa" estaria mais no cinema, de que tanto gostava. Mas desde cedo a literatura lhe "bateu à porta", pois o seu pai escrevia contos e lia-lhe excertos de autores ingleses. E assim ele foi conhecendo personagens como Oliver Twist, Nicholas Nickleby ou David Copperfield. 

Em português estão publicados dois dos seus livros, os romances, "A Curva do Rio", considerado a sua obra-prima, e "Uma Casa para Mr. Biswas". Pode também adquirir na WOOK as suas várias obras na versão original inglesa.
 Imprensa:
“O mestre da prosa inglesa moderna.” 
The New York Review of Books 

“Brilhante e aterrador.” 
Observer

“A variedade de exemplos humanos e a busca de causas sociais de fundo mostram um espírito tolstoiano.” 
John Updike

You Might Also Like

0 comentários

Follow on Facebook

Site Meter