Quetzal | "História Natural da Destruição" de W. G. Sebald

09:30

P.V.P.: 13,95 € 
(à data da publicação deste post)
Nº de Páginas: 144

Sobre a obra:
Uma tese provocadora: a literatura alemã falhou perante o horror da guerra aérea. Com agudeza analítica e uma grande riqueza de material, Sebald rasga uma ferida na literatura do pós-guerra que até hoje não fechou. Os escritores não souberam lidar com a destruição das cidades, com as vítimas civis, os órfãos e os que perderam tudo. «Apesar dos denodados esforços para vencer o passado, quer-me parecer que os alemães são hoje um povo nitidamente cego para a História e falho de tradição.

Não conhecemos o interesse apaixonado pela maneira de viver anterior e pelas especificidades da nossa civilização do modo que é patente, por exemplo, na cultura da Grã-Bretanha em geral. E quando olhamos para trás, em particular para os anos de 1930 a 1950, é sempre com um olhar que ao mesmo tempo se foca e se desvia. As produções dos autores alemães do pós-guerra são por isso marcadas por uma meia consciência ou falsa consciência destinada a consolidar a posição extremamente precária dos escritores numa sociedade que, moralmente, está de todo desacreditada.»

Sobre autor:
W.G. Sebald nasceu em 1944 em Wertach, na Alemanha. Viveu desde 1970 em Norwich, no Reino Unido, onde foi docente de Literatura Alemã. Prosador e ensaísta, é autor de livros que marcaram a literatura contemporânea, como Os Anéis de Saturno, Austerlitz, Os Emigrantes ou História Natural da Destruição, entre outros, tendo sido galardoado com os prémios literários Mörike, Heinrich-Böll, Heinrich-Heine e Joseph Breitbach.
W.G. Sebald morreu em 2001.
A Quetzal inaugurou em 2012, com Do Natural, uma série dedicada às obras de W.G. Sebald.

Imprensa:
«Um escritor de uma originalidade difícil de classificar; Uma voz central e indispensável ao nosso tempo..»
The New York Times

You Might Also Like

0 comentários

Follow on Facebook

Site Meter