Temas e Debates | "Memórias Anotadas" de José Medeiros Ferreira

16:00

P.V.P.: 17,91 € 
(à data da publicação deste post)
Nº de Páginas: 468

Sobre a obra:
Português que marcou os últimos cinquenta anos da História de Portugal pelo espírito lúcido, a determinação e intensidade da ação e a liberdade da reflexão.

José Medeiros Ferreira (1942-2014) distinguiu-se como dirigente estudantil e opositor ao regime salazarista, como governante em particular na fase fundadora da democracia portuguesa, como interventor no espaço público e como académico e historiador. Nos múltiplos campos do seu multifacetado percurso, José Medeiros Ferreira mostrou possuir uma rara capacidade de pensamento livre e autónomo, uma aguda clarividência quanto ao devir da sociedade portuguesa, um reconhecido talento de análise prospetiva alimentado por uma vasta cultura e visão históricas, uma elevada noção da intervenção política e cívica – que exerceu com inteligência, empenhamento e pautada pelos valores da liberdade e da democracia.



Sobre autor:
Obra coordenada pela pedagoga Maria Emília Brederode Santos, pela historiadora Maria Inácia Rezola e pelo professor Miguel Medeiros Ferreira.
Contém entrevistas a Medeiros Ferreira por Anabela Mota Ribeiro, Luís Osório, Maria João Avillez e Maria João Seixas.

Imprensa:
«Ainda que o seu mandato (como ministro dos Negócios Estrangeiros do I Governo Constitucional) tenha sido breve (julho de 1976 – outubro de 1977) caracterizar-se-á não apenas pela clarificação da política externa como, sobretudo, pela definição do posicionamento externo de Portugal como país ocidental, europeu e atlântico. Um novo paradigma cujas linhas fundamentais perduram até à atualidade, perpetuando o contributo visionário de José Medeiros Ferreira para o Portugal democrático.» 
Maria Inácia Rezola, historiadora

«José Medeiros Ferreira optou sempre por percursos de risco e controvérsia que lhe valeram a prisão e a tortura por ser líder dos movimentos académicos na década de 60, o exílio político por se recusar a participar na guerra colonial, campanhas de imprensa por ser rebelde à disciplina partidária e capaz de ruturas inesperadas ou de alianças imprevisíveis. Mas Medeiros Ferreira era bem mais do que a soma dos momentos corajosos, brilhantes ou controversos que protagonizou na política.» 
Mário Mesquita, jornalista e professor

You Might Also Like

0 comentários

Follow on Facebook