Bertrand Editora | "As Classes Populares" de Francisco Louçã, Lígia Ferro e João Teixeira Lopes

18:30

P.V.P.: 15,93 € 
(à data da publicação deste post)
Nº de Páginas: 344


Sobre a obra:
O livro surge como um contraponto e complemento ao livro Os Burgueses, publicado em 2014.
As Classes Populares discute os mecanismos que perpetuam a desigualdade em Portugal, traçando o retrato de como é viver no país desde a crise de 2008.

Dividido em três partes - As Condições de Vida, A Pobreza nas Classes Populares e As Classes Populares pelo Olhar Literário e dos Media -, é fruto de um olhar atento, por parte dos três autores, a alguns dos elementos mais marcantes da vida das classes populares portuguesas no século XX e XXI: das condições de vida ao trabalho, à escola, mobilidade, linguagem e cultura, dando um lugar de destaque à análise da pobreza, bem como à forma como é caracterizada pelas classes dominantes.
«O povo, tantas vezes evocado e contudo tão desconhecido. Protagonista nomeado de todas as conquistas e ruturas, herói coletivo das epopeias e sujeitos dos mitos, eis que lhe cabe o papel de fundar a soberania e de assegurar a continuidade e a identidade de uma Nação. Sob o seu “sagrado nome”, as elites apoderaram-se da representação e encontraram a legitimação do seu governo, através das mil metamorfoses dos diferentes regimes políticos. O seu jugo simbólico é a invenção de uma essência, uma narrativa naturalizada de costumes, tradições, feitios e tipos nacionais.»

Seguindo-se a Os Burgueses, este livro examina as classes populares a partir das práticas que desenvolvem, das suas condições concretas de existência e da relação que mantêm com a burguesia. 
Os autores devotam um olhar atento a alguns dos elementos mais marcantes da vida das classes populares portuguesas no século XX e XXI, das condições de vida ao trabalho, passando pela escola, pela mobilidade, pela linguagem e pela cultura, dando um lugar de destaque à análise da pobreza, bem como do olhar que a literatura e os media têm sobre esta classe.
Uma obra que procura respostas para compreender o que é o popular e quem o define, quais os fatores que delimitam as classes populares contemporâneas, a sua identificação com a «classe trabalhadora» e como se formaram e vivem estas classes.

Sobre autor:
João Teixeira Lopes
Professor catedrático de Sociologia da Faculdade de Letras da Universidade do Porto. Representou o Bloco de Esquerda como deputado à Assembleia da República (2002- 2006). Coordenou o Instituto de Sociologia da Universidade do Porto entre 2002 e 2010 e preside atualmente ao Departamento. Tem 23 livros publicados (sozinho ou em coautoria) nos domínios das desigualdades, cultura, cidade, juventude e educação, bem como museologia e estudos territoriais. É presidente da Associação Portuguesa de Sociologia.

Francisco Louçã
Economista, é professor catedrático no ISEG, Universidade de Lisboa, e investiga temas de macroeconomia, finanças e história das ideias económicas. Foi deputado (1999-2013) e é membro do Conselho de Estado. As suas publicações mais recentes são, em coautoria, Isto é um Assalto (2013), Os Burgueses (2014), A Solução Novo Escudo (2015).

Lígia Ferro
É licenciada em Sociologia e doutorada em Antropologia Urbana pelo Instituto Universitário de Lisboa, ISCTE-IUL. Foi investigadora visitante de várias Universidades na Europa, Estados Unidos e Brasil. Atualmente é docente auxiliar convidada do Departamento de Sociologia da Faculdade de Letras da UP. Desenvolve trabalho de investigação no Instituto de Sociologia da UP e no Centro de Investigação e Estudos de Sociologia, CIES-IUL.

Imprensa:
-

You Might Also Like

0 comentários

Follow on Facebook

Site Meter