Albatroz | "Uma filha diferente" de Maria Toorpakai e Katharine Holstein

15:00

P.V.P.: 14,94 € 
(à data da publicação deste post)
Nº de Páginas: 368


Sobre a obra:
Maria Toorpakai Wazir nasceu numa Área Tribal do Paquistão, numa zona repressiva e violenta, onde a simples ideia de mulheres serem atletas profissionais é considerada haram (a palavra árabe para «proibido»). No entanto, Maria, fruto de uma união singular, foi desde tenra idade incentivada a viver como rapaz - a sua família, e em particular o pai, sabiam que só assim ela conseguiria evoluir enquanto ser humano.



Uma filha diferente retrata a jornada angustiante de Maria desde que lhe foi permitido viver como rapaz até à descoberta do desporto como forma de emancipação - primeiro, o halterofilismo, ainda sob «disfarce», e mais tarde o squash, a sua verdadeira paixão; do montanhoso Vaziristão do Sul aos becos violentos da cidade fronteiriça de Peshawar e, mais tarde, o mundo ocidental. Para Maria, o desporto foi a tábua de salvação de uma existência submetida ao purdah, a ultraconservadora prática muçulmana na qual se isolam as mulheres, velando-as e confinando-as ao espaço da casa.

No entanto, a visibilidade nacional, fruto de um rio de sangue, suor e lágrimas, significou também uma sentença de morte: as luzes da ribalta colocaram-na, e à família, na mira dos talibãs paquistaneses. A única hipótese de sobrevivência de Maria é fugir do país. Graças ao desporto que tanto ama, alcança finalmente o seu sonho: ser uma campeã e uma voz ativa em defesa dos mais elementares direitos das mulheres.


Sobre autor:
Maria Toorpakai Wazir é a melhor atleta feminina do Paquistão em squash. Tendo crescido numa das Áreas Tribais do país, conhecidas pelo seu extremo tradicionalismo, Maria, desde sempre amante do desporto, treinou e competiu disfarçada de rapaz em diversas ocasiões. É irmã de Ayesha Gulalai, um dos membros femininos mais proeminentes da Assembleia Nacional paquistanesa. A sua é, sobretudo, uma história real sobre as vítimas da opressão social.

Imprensa:
«Armada com uma raquete de squash e a sua enorme vontade, Maria Toorpakai elevou-se do tumulto da vida tribal no Paquistão para se tornar não só uma atleta de classe mundial, mas uma verdadeira inspiração para milhões de outras mulheres que lutam para criar o seu próprio caminho para a autonomia.»
Khaled Hosseini

«Esta surpreendente e inspiradora biografia narra mais do que a vida de Maria; também descreve a história dos seus pais, um casal incrível que, apesar das dificuldades, lutou pela educação dos seus filhos e do povo paquistanês.»
Library Journal

«Uma autobiografia poderosa... Os detalhes angustiantes de história de Maria incluem abusos de direitos humanos e tratamento vergonhoso das mulheres, e a narrativa de Toorpakai chega ao cerne da questão de uma forma excecionalmente convincente.»
Publishers Weekly

«Com uma clareza e uma sinceridade cativantes, Toorpakai ilumina as lutas que resultam da vida sob a ameaça de violência, apenas por ter ousado ser a sua própria protetora.»
Booklist

«Já é difícil que baste tornarmo-nos o melhor do mundo seja no que for. É ainda mais difícil quando há pessoas que nos querem mortos apenas por tentarmos.»
NBC Sports

You Might Also Like

0 comentários

Follow on Facebook

Site Meter