Elsinore | "A Hora de Acordarmos Juntos" de Kirmen Uribe

12:45

P.V.P.: 17,99 € 
(à data da publicação deste post)
Nº de Páginas: 320


Sobre a obra:
«Algumas histórias convivem na cabeça do escritor durante muito tempo, anos até, antes de verem a luz do dia. Nesse intervalo, a maioria delas perde-se ali mesmo, extraviadas entre as profundezas do cérebro, sem ganhar vida; não obstante, algumas, poucas, perduram, latentes para sempre. Esta é uma dessas histórias.» 



Karmele Urresti é surpreendida pela Guerra Civil na sua cidade natal, Ondarroa, no País Basco. Enquanto a população foge para o exílio, ela decide ficar, tratando dos feridos e tentando libertar seu pai, que fora preso. No final da guerra, Karmele parte para França, juntando-se à embaixada cultural, onde conhece o seu futuro marido, o músico Txomin Letamendi. Juntos, atravessam metade da Europa, até que, com Paris prestes a cair nas mãos dos alemães, fogem para a Venezuela.

Mas a História interrompe novamente as suas vidas. Txomin decide juntar-se aos serviços secretos bascos e a família regressa à Europa, em plena Segunda Guerra Mundial. Txomin acaba por ser preso em Barcelona, ficando à mercê de uma ditadura implacável. Karmele terá de arriscar e partir sozinha, levando unicamente consigo aquilo que é possível ao deixar-se para trás o que se tem de mais precioso: a esperança cega de que, de algum modo, se possa encontrar a paz.

Partindo da história real de Karmele e Txomin, A Hora de Acordarmos Juntos compõe o grande romance sobre a História basca, espanhola e europeia, do século XX aos dias de hoje: um mundo em convulsão, profundamente violento, profundamente humano.


Sobre autor:
Kirmen Uribe nasceu em Ondarroa, Biscaia, em 1970.

Licenciou-se em Filologia Basca e fez uma pós-graduação em Literatura Comparada, em Trento. 
É criador de projetos multimédia que combinam a Literatura com diferentes disciplinas artísticas, tendo participado em encontros literários na Europa, Ásia e América.

É também tradutor e colabora com várias publicações, entre as quais a revista The New Yorker. 

Ganhou o Premio Nacional de la Crítica com o seu livro de poesia Bitartean heldu eskutik, finalista de melhor livro de poesia traduzido para inglês nos EUA, em 2007, escolhido pelo PEN American Center. 

Ganhou o Premio Nacional de Narrativa 2008, concedido pelo Ministério da Cultura Basco, com a sua novela Bilbao - New York-Bilbao, pela qual recebeu também o Premio de la Crítica de Narrativa em Euskera, em 2008.

Imprensa:
-

You Might Also Like

0 comentários

Follow on Facebook

Site Meter