Manuscrito Editora | "Todos os Dias são para Sempre" de Raul Minh'alma

12:30

P.V.P.: 13,95 € 
(à data da publicação deste post)
Nº de Páginas: 312


Sobre a obra:
A vida, em algum momento, vai tentar convencer-te de que não vale a pena acreditar, amar, tentar, lutar e confiar. E nesse momento vais ter de te convencer que enquanto se acreditar valerá sempre a pena amar, tentar, lutar e confiar.»

«Dizem que as duas palavras mais difíceis de dizer são desculpa e obrigado, mas há uma outra concorrente de peso, já-chega. Já-chega de lutar, já-chega de insistir, já-chega de tentar. Para se dizer desculpa e obrigado são necessárias uma bondade e humildade enormes, mas para se dizer já-chega é necessária uma coragem do tamanho do mundo.»



«Não deixes nunca de viver o que quer que seja só porque sabes que vai acabar. Tudo é para ser vivido, mesmo aquilo que sabemos que vai acabar em breve. Principalmente isso. Pois tudo nos ensina, tudo nos faz crescer, tudo nos acrescenta, nem que seja experiência. E se mais nada podemos levar, pelo menos o ensinamento ninguém nos tira. Por isso vive. Tudo. Até ao fim.»

Se há livro capaz de te fazer acreditar mais em ti, no futuro e no amor, é este. Pois além de saber muito bem quem és, sabe ainda quem queres e podes ser. Não te vai dizer apenas aquilo que gostas, mas também aquilo que precisas de ouvir. É um livro que quer ser como um amigo para ti. Dar-te a mão quando te desequilibrares, levantar-te quando caíres e limpar-te as lágrimas quando chorares.

Depois do sucesso de Larga Quem Não Te Agarra, Raul Minh’Alma garante-nos que não importa se os dias são bons ou maus, todos eles contam, todos eles importam. Porque um para sempre é feito todos os dias. E todos os dias são para sempre.

Sobre autor:
Nasceu a 29 de junho de 1992, é natural de Marco de Canaveses e finalista do curso de Engenharia Mecânica na Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto. Começou a escrever poesia com dezassete anos e em 2011 lançou o seu primeiro livro de poemas com o título Desculpe Mãe. Na altura de dar um novo passo, começou a escrever prosa e editou em 2014 o seu primeiro romance, Os Mistérios de Santiago. Aos vinte e dois anos, conclui o seu terceiro livro, uma coletânea de 500 frases que intitula de Fome, uma obra que foi traduzida e publicada em Espanha. Em 2015, edita com mais oito autores o livro Letras de Barriga Cheia, inserido num projeto social e cultural com o mesmo nome. Aos vinte e quatro anos, Raul Minh’alma quer mudar para melhor a vida e os relacionamentos dos leitores com a sua nova nova obra, Larga Quem Não Te Agarra.

Imprensa:
-

You Might Also Like

0 comentários

Follow on Facebook