Temas e Debates | "A Estranha Ordem das Coisas" de António Damásio

16:00

P.V.P.: 19,71 € 
(à data da publicação deste post)
Nº de Páginas: 384


Sobre a obra:
A resposta habitual a esta pergunta remete para a excecional inteligência humana, auxiliada por uma faculdade ímpar: a linguagem. Em A Estranha Ordem das Coisas, António Damásio proporciona uma resposta diferente. Ele afirma que os sentimentos - de dor, sofrimento ou prazer antecipado - foram as forças motrizes primordiais do empreendimento cultural, os mecanismos que impulsionaram o intelecto humano na direção da cultura. Além disso, propõe que os sentimentos monitorizaram o sucesso ou o fracasso das nossas invenções culturais e permanecem, ainda hoje, envolvidos nas operações subjacentes ao processo cultural, para o melhor e para o pior. 

A interação favorável e desfavorável de sentimento e razão deve ser reconhecida se quisermos compreender os conflitos e as contradições que afligem a condição humana, desde os dramas humanos pessoais até às crises políticas.

Sobre autor:
Médico neurologista e investigador português, nascido em 1944 e radicado nos EUA desde 1975, é diretor do Departamento de Neurologia da Universidade de Iowa, com categoria de Van Allen Professor e catedrático, para além de lecionar como Adjunct Professor no Salk Institut, em La Jolla, na Califórnia. No Iowa, com sua mulher, Hanna, promoveu a criação de uma importante unidade de investigação para o conhecimento da atividade cerebral e suas relações com a memória, linguagem, emoções e os mecanismos de decisão. Trata-se de um dos principais laboratórios de neurociências cognitivas - relação cérebro-mente - do mundo científico.
Damásio é também um conhecido conferencista da especialidade, tendo apresentado comunicações de grande qualidade em reputadas instituições científicas, seminários e congressos nos EUA. Desde 1981, é maitre de conferences em neurologia do comportamento na famosa Universidade de Harvard, no mesmo país. É também membro de diversas academias e instituições americanas e europeias, como a National Academy of Sciences, a American Academy of Neurology e a European Academy of Sciences and Arts, para além da Academy of Aphasia e da Behavioral Neurology Society, das quais foi presidente. Desde 1997, com sua mulher, é membro da National Academy of Sciences and Arts.
A sua investigação tem sido determinante na especialidade da neurologia - em que é um dos mais importantes cientistas do mundo - o que tem proporcionado a António Damásio uma série de distinções e prémios nos EUA e na Europa. Em 1990 recebeu da American Medical Association o prémio William Beaumont, sendo agraciado, para além de outros de menor nomeada, com o Golden Brain Award em 1995. Neste ano, a revista americana Time dedicou-lhe uma capa e um artigo de oito páginas. Em Portugal, conjuntamente com sua mulher, foi distinguido com o Prémio Pessoa em 1992.
São inúmeros os seus artigos publicados em revistas científicas, para além das suas comunicações em reuniões e congressos internacionais, mas Damásio tem também brilhado em publicações de maior envergadura e voltadas para um público mais vasto. Uma delas, O Erro de Descartes, saído do prelo em 1995, foi um êxito de vendas, tendo sido traduzido para 17 idiomas. No Outono de 1999, lançou o livro, The Feeling of Happens, cujo título português é O Corpo e a Emoção na Construção da Consciência e em 2000 lançou o livro O Sentimento de Si. A sua obra mais recente é O Livro da Consciência, publicado em Setembro de 2010.

Imprensa:
-

You Might Also Like

0 comentários

Follow on Facebook