Quetzal Editores | "Odisseia de Homero" de Frederico Lourenço

14:54

21,96 € | 688 pág


Sobre autor:
Frederico Lourenço regressa ao texto da Odisseia e revê a sua primeira tradução, acrescentando-lhe notas importantíssimas.
A Odisseia não é apenas um dos grandes épicos da literatura grega; é também um dos pilares do cânone ocidental, um poema de rara e extraordinária beleza - e o livro que mais influência exerceu, ao longo dos tempos, no imaginário ocidental.



Quando a Ilíada e a Odisseia foram compostas, ainda não tinha sido escrita a maior parte dos livros que integram o Antigo Testamento; as duas epopeias homéricas são, para todos os efeitos, os primeiros grandes livros da cultura ocidental.
Anos depois da sua tradução inicial, Frederico Lourenço regressou ao texto e fez um criteriosa e minuciosa revisão, acrescentando ainda notas e comentários que esclarecem dúvidas sobre o texto, bem como questões de natureza linguística, geográfica ou histórica que se colocam ao leitor de hoje.

Este grande trabalho de tradução confirma Frederico Lourenço como o grande tradutor moderno do poema grego.

Sobre autor:
Ensaísta, tradutor, ficcionista e poeta, Frederico Lourenço nasceu em Lisboa, em 1963, e é atualmente associado com agregação da Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra e membro do Centro de Estudos Clássicos e Humanísticos da mesma instituição. Foi docente, entre 1989 e 2009, da Universidade de Lisboa, onde se licenciou em Lígnuas e Literaturas Clássicas (1988) e se doutorou em Literatura Grega (1999) com uma tese sobre Eurípedes, orientada por Victor Jabouille (Lisboa) e James Diggle (Cambridge), Publicou artigos sobre Filologia Grega nas mais prestigiadas revistas internacionais (Classic Quarterly e Journal of Hellenic Studies) e, além da Odisseia, que agora se reedita (com notas e comentários), traduziu também a Ilídia de Homero, bem como um volume da poesia grega, tragédias de Sófocles e de Eurípedes, e peças de Goethe, Schiller e Arthur Schnitzler. No domínio da ficção, é autor de Pode Um Desejo Imenso (2002). Na poesia, é autor de Santo Asinha e Outros Poemas e de Clara Suspeita de Luz. Publicou ensaios como O Livro Aberto: Leituras da Bíblia, Grécia Revisitada, Estética da Dança Clássica e Novos Ensaios Helénicos e Alemães (Prémio PEN Clube de Ensaio 2008). Recebeu ainda os prémios PEN Clube Primeira Obra (2002), Prémio D. Diniz da Casa de Mateus (2003), Grande Prémio de Tradução (2003), Prémio Europa David Mourão-Ferreira (2006). 
Em 2016 iniciou na Quetzal a publicação dos seis volumes da Bíblia – que lhe valeu o Prémio Pessoa.

Imprensa:
-

You Might Also Like

0 comentários

Follow on Facebook