"O Paradoxo do Amor" de Pascal Bruckner

agosto 02, 2010


Autor:
Pascal Bruckner
P.V.P.: 19,90 € (aqui)
Data 1ª Edição: 2010
Nº de Edição:
ISBN: 978-972-1-06111-8
Nº de Páginas: 196
Dimensões: 155 x 230 mm
Colecção: Biblioteca das Ideias
Editora: Publicações Europa-América

Sobre a obra:
Escolher quem amamos, amar quem nós queremos: para conquistarmos estas liberdades, que são reais para nós, foi preciso que se desse início, no século XVIII, a uma longa revolução deste sentimento.
Mas estes direitos, tão preciosamente adquiridos, tiveram um preço. Como é que o amor, que nos prende, pode ser conciliável com a liberdade, que nos separa? É este o dilema do casal contemporâneo que anseia simultaneamente pela paixão e pela independência.
Neste seu novo ensaio, Pascal Bruckner fala-nos, por meio das metamorfoses do casamento e do erotismo, sobre a resistência do sentimento a todas as tentativas de unificação.
Eis que não encontrámos o remédio para quem sofre de amores e acabámos por multiplicar as suas contradições. A verdade é que a condição dos homens e das mulheres evoluiu, mas o mesmo não aconteceu com o amor: esta é a boa nova deste terceiro milénio.

Sobre a autora:
Romancista, ensaísta, Pascal Bruckner é o autor de O Complexo de Culpa do Ocidente e de A Tentação da Inocência (Prémio Médicis para a categoria de Ensaio, em 1995), obras editadas por Publicações Europa-América. É também autor de Les Voleurs de la Beauté (Prémio Renaudot, em 1997), L’Euphorie Perpétuelle (2000), Misère de la Prospérité (prémio para o melhor livro de Economia em 2002) e L’Amour du Prochain (2005). Em 1977, foi co-autor, juntamente com Alain Finkielkraut, da obra Le Nouveau Désordre Amoureux.
O seu romance Lune Fiel foi, inclusivamente, adaptado ao cinema por Roman Polanski (Bitter Moon, 1992).

You Might Also Like

0 comentários

Follow on Facebook