Novidades

Bertrand Editora | "Negro como o Mar" de Mary Higgins Clark

fevereiro 15, 2019

14,94 € | 272 pág


Sobre livro:
O cruzeiro prometia ser sublime. Mas logo depois de levantar a âncora, o luxuoso Queen Charlotte torna-se o palco de um misterioso assassínio: o de Lady Em, uma rica octogenária. O seu inestimável colar de esmeraldas, supostamente pertencente a Cleópatra, desapareceu... O culpado está, sem dúvida, a bordo. Mas quem é? O seu secretário aparentemente dedicado? O jovem advogado que queria persuadir Lady Em a devolver o colar ao Egito, enquanto seu legítimo dono? Ou Celia Kilbride, a gemóloga que se relacionou com a velha senhora? 

A lista de suspeitos cresce enquanto o Queen Charlotte rasga as ondas e o cruzeiro se transforma em drama. Preparemo-nos para embarcar num cruzeiro capitaneado por uma surpreendente Mary Higgins Clark e do qual é possível não regressar.

Sobre autor:
Mary Higgins Clark é autora de mais de trinta romances que obtiveram um êxito assinalável, tendo vendido mais de 150 milhões de exemplares dos seus livros em todo o mundo.
Foi secretária e hospedeira, mas depois de se casar dedicou-se à escrita. Com a morte prematura do marido, que a deixou com cinco filhos pequenos, a autora investiu na escrita de guiões para rádio e, depois, nos romances. Rapidamente se tornou um dos grandes nomes da literatura de suspense, conquistando os tops de vendas, a crítica e os fãs.
Foi eleita Grand Master dos Edgar Awards 2000 pela Mystery Writers of America, que também lançou um prémio anual com o seu nome. Já foi presidente da Mystery Writers of America, bem como do International Crime Congress.
Imprensa:
-
Ler mais »

Novidades

Bertrand Editora | "Jogos Cruéis" de Jodi Picoult

fevereiro 15, 2019

17,91 € | 528 pág


Sobre livro:
O juiz repetiu,: «Admite que teve conscientemente contato sexual com Catherine Marsh para satisfazer os seus próprios desejos» «Sim, Meritíssimo», respondeu Jack com uma voz que continuava a não ser a dele.

Jack St Bride, um bonito rapaz de trinta e um anos que acaba de cumprir pena por um crime sexual que não cometeu contra uma adolescente, decidiu refazer a vida na primeira cidade onde o seu instinto lhe disse para parar. Mas o passado não se apaga tão facilmente quanto queremos. Em Salem Falls, cidade maldita onde, em 1692, as famosas bruxas com o mesmo nome foram perseguidas... o destino tem reservado para Jack um desafio cruel.
Sobre autor:
Jodi Picoult nasceu e cresceu em Long Island. Estudou Inglês e Escrita Criativa na Universidade de Princeton e publicou dois contos na revista Seventeen enquanto ainda era estudante. O seu espírito realista e a necessidade de pagar a renda levaram-na a ter uma série de empregos diferentes depois de se formar: trabalhou numa corretora e numa editora, foi copywriter numa agência de publicidade e foi professora de inglês. Em 2003, foi galardoada com o New England Bookseller Award for Fiction e a esta consagração muitas outras se seguiram. Com mais de catorze milhões de exemplares vendidos, está traduzida em 34 idiomas.

Imprensa:
«Uma mistura escaldante de cidade pequena, sexo e mistério.»
People
Ler mais »

Novidades

SdE | "O Navegador" de Paul Kemprecos e Clive Cussler

fevereiro 15, 2019

15,93 € | 400 pág


Sobre livro:
A equipa NUMA está de volta com uma aventura surpreendente através do tempo e do espaço que poderá transformar o mundo para sempre. Há alguns anos, uma antiga estátua fenícia conhecida como O Navegador foi roubada do Museu de Bagdad, e agora há homens dispostos a tudo para lhe deitarem as mãos. A primeira vítima é um negociante de antiguidades, assassinado a sangue-frio. Não fosse a ajuda atempada de Austin e Zavala, e a segunda vítima, um investigador da ONU, estaria num túmulo aquático. 

Austin questiona-se o que tem de tão especial aquela estátua. A busca por respostas vai levar a equipa NUMA numa odisseia surpreendente através do tempo e do espaço, que envolve os tesouros perdidos do rei Salomão, um misterioso pacote de documentos codificado pessoalmente por Thomas Jefferson e um projeto científico secreto que poderá transformar o mundo para sempre. E isso antes de as surpresas começarem…

Sobre autor:
Paul Kemprecos nasceu em 11 de Março de 1939 e é jornalista e um escritor de thrillers de aventura e mistério, sobretudo relacionados com achados arqueológicos e com determinados períodos da história. Já ganhou um Shamus Award pela sua obra de ficção de seis títulos de aventura submarina. Começou a colaborar com Clive Cussler depois de este último fazer uma crítica muito positiva a um dos seus livros. Desde então a colaboração manteve-se para a colecção NUMA.

Clive Cussler cresceu em Alhambra, Califórnia. Alistou-se na Força Aérea durante a Guerra da Coreia, onde cumpriu serviço como mecânico, engenheiro e técnico de voo. No regresso tornou-se diretor criativo em duas agências de publicidade multinacionais, onde ganhou vários prémios. Cussler escreve desde 1965 e fundou a NUMA (National Underwater & Marine Agency), uma organização não-lucrativa para investigação da História Marítima e Naval. Hoje divide o seu tempo entre as montanhas do Colorado e os desertos do Arizona.

Imprensa:
-
Ler mais »

Novidades

Quetzal Editores | "A Arte Sueca de Deixar a Vida em Ordem" de Margareta Magnusson

fevereiro 15, 2019

13,95 € | 160 pág


Sobre livro:
Depois da arte de viver sueca e dinamarquesa, um livro essencial: como preparar a nossa casa (e a nossa vida) para a grande viagem? Como libertar-se - a si e à sua família - de uma vida de desordem.
Na Suécia, há uma espécie de arrumação doméstica chamada döstädning, em que dö significa «morte» e städning significa «limpeza». Esse processo surpreendente e revigorante de eliminação de pertences desnecessários pode ser realizado em qualquer idade ou fase da vida, mas deve ser feito mais cedo do que tarde, antes que outros tenham de fazer isso por nós. 

Em A Arte Sueca de Deixar a Vida em Ordem, a artista Margareta Magnusson - com humor e sabedoria escandinavos - instrui os leitores a abraçar o minimalismo e a preparar o caminho para a grande viagem. O seu método para deixar as coisas em ordem - radical e alegre - ajuda as famílias e torna o processo edificante em vez de esmagador. É desta maneira que a autora resume o objetivo deste livro: «A única coisa de que podemos ter a certeza é que só a morte é certa, para todos, sem exceção. Mas, antes que ela aconteça, podemos tentar fazer quase tudo.»

Sobre autor:
-

Imprensa:
-
Ler mais »

Novidades

Caminho | "Os Dois Irmãos" de Germano Almeida

fevereiro 15, 2019

12,51 € | 256 pág


Sobre livro:
Os Dois Irmãos inspira-se numa história verídica. 

André, caboverdiano emigrante em Lisboa, recebe uma carta do pai a dizer-lhe que João, o seu irmão mais novo, se tinha envolvido com a sua mulher e a exigir-lhe que regresse para que limpe a desonra que tinha caído sobre a família.

A pressão do pai e da própria aldeia vai constituir uma terrível força que o leva a matar o irmão, por quem tinha enorme amizade e ternura.

Um conflito entre as leis atuais e uma lei ancestral não escrita, mas aceite pela comunidade, talvez até mais poderosa.

Sobre autor:
Germano Almeida nasceu na ilha da Boa Vista em 1945. Licenciou-se em Direito na Universidade Clássica de Lisboa. Vive em São Vicente onde, desde 1979, exerce a profissão de advogado. 
Publica as primeiras estórias na revista Ponto & Vírgula, assinadas com o pseudónimo de Romualdo Cruz. Estas estórias foram publicadas em 1994 com o título A Ilha Fantástica, que, juntamente com A Família Trago, 1998, recriam os anos de infância e o ambiente social e familiar na ilha da Boa Vista. Mas o primeiro romance do autor foi O Testamento do Sr. Napumoceno da Silva Araújo, em 1989, que marca a rutura com os tradicionais temas cabo-verdianos.
O Meu Poeta, de 1990, Estórias de Dentro de Casa, de 1996, A Morte do Meu Poeta, de 1998, As Memórias de Um Espírito, de 2001 e O Mar na Lajinha, de 2004, formam o que se pode considerar o ciclo mindelense da obra do autor. 
Mais recentes são os livros A Morte do Ouvidor, de 2010, e Do Monte Cara Vê-se o Mundo, de 2014, Regresso ao Paraíso, 2015 e O Fiel Defunto, 2018 também editados na Caminho.
Tem obras publicadas no Brasil, França, Espanha, Itália, Alemanha, Suécia, Holanda, Noruega e Dinamarca, Cuba, Estados Unidos, Bulgária, Suíça.
Em 2018 vence o Prémio Camões.

Imprensa:
-
Ler mais »

Follow on Facebook