Opinião: "O Diário Azul" de James A. Levine


Autor: James A. Levine
P.V.P.: 13,54 € (aqui)
Data 1ª Edição: 2010
Nº de Edição:
ISBN: 978-972-0-04074-9
Nº de Páginas: 176
Dimensões: 152 x 235 mm
Colecção: -
Editora: Porto Editora

Sobre a obra:
Há livros assim: que colocam o nosso interior num alvoroço, que permanecem connosco muito além do fim da história - autênticos milagres da imaginação. Este é, sem dúvida, um desses livros!
O Diário Azul conta a história de Batuk, uma menina indiana vendida como escrava sexual, pelo próprio pai. No caderno que sempre a acompanha, esta menina-prostituta de Mumbai inventa histórias encantadoras para fugir à terrível realidade dos dias.
Um relato profundamente comovedor que se transforma num belo e esperançoso hino ao poder das palavras e da imaginação.

Ler Excerto


Críticas de imprensa

Um testemunho ao potencial e ao poder da literacia.
Publishers Weekly

«Uma história profundamente comovente e um aviso assustador sobre o poder da mente humana.»
Khaled Hosseini, autor de O Menino de Cabul

«A voz de Batuk, a inesquecível heroína menina-prostituta, ficará na mente do leitor por muito, muito tempo.»
Khaled Hosseini, autor de O Menino de Cabul

Uma história bela e crua de sobrevivência... O Diário Azul não é uma simples acusação de injustiça. É uma obra de arte muito bem conseguida. A mistura de desespero e esperança lembra-nos frequentemente Charles Dickens e Elie Wiesel. A capacidade de um médico americano abastado encarnar o espírito de uma criança de rua é algo espantoso! Este livro mudará a forma como vemos a humanidade e o nosso lugar nela.
Minneapolis Star-Tribune

Intrigante. Uma fonte de energia emotiva. Os leitores sentirão profundamente a experiência de Batuk, uma menina encantadora capaz de suportar fardos inacreditáveis. O talentoso Levine é protagonista de uma poderosa estreia literária. Não é todos os dias que nos deparamos com um médico que é também escritor e consegue cativar a alma e o pensamento dos seus leitores.
BookPage

Sobre o autor:
James A. Levine é Professor de Medicina na Mayo Clinic, cientista de renome mundial, médico e investigador.
Vive actualmente em Oronoco, no estado do Minnesota. Recentemente, viajou para Índia e, em Mumbai, onde esteve a entrevistar meninos de rua, ficou-lhe na mente a imagem de uma menina sentada na berma a escrever num diário. Esta visão foi tão marcante que o inspirou a dedicar-se à escrita.

Opinião:
A história é sobre uma menina indiana que é vendida como escrava sexual. O livro retrata a escravatura sexual de crianças na Índia, descrevendo uma realidade absolutamente chocante, em que nos interrogamos sobre qual será o limite da crueldade humana. Este foi o livro mais violento que até hoje li. Aparentemente, podíamos pensar que seria semelhante ao filme "A vida é bela", pela imaginação da menina, em criar uma narrativa mais positiva da realidade. No entanto, é tão evidente que essas narrativas comportam uma maturidade adulta que, no meu caso, foram as descrições dos "factos" (é uma história fictícia, baseada na experiência do autor, na Índia) o que mais se realçou.

Opinião enviada por Marta
Enviado para página do Facebook do Clube dos Livros
Opinião: "O Diário Azul" de James A. Levine Opinião: "O Diário Azul" de James A. Levine Reviewed by Clube dos Livros on agosto 26, 2010 Rating: 5

Sem comentários:

Com tecnologia do Blogger.