"O Epigrama de Estaline" de Robert Littell

outubro 12, 2011


Autor: Robert Littell
P.V.P.: 17,50 €
Data 1ª Edição: 2011
Nº de Edição:
ISBN: 978-972-26-3321-5
Nº de Páginas: 328
Dimensões:
- x - mm
Colecção: -
Editora: Civilização Editora

O popular autor de livros de espionagem já venceu o Gold Dagger Award para ficção

Moscovo, 1934. Enquanto milhares de agricultores passam fome sob o regime de coletivização de Estaline, Osip Mandelstam, talvez o maior poeta russo do século XX, desafia o Kremlin com uns versos curtos e audaciosos – uma acusação dilacerante a Estaline, recitada em segredo a alguns amigos e artistas. Um retrato ficcional baseado num episódio histórico fascinante, O Epigrama de Estaline é o mais recente romance de Robert Littell, antigo correspondente da Newsweek e popular escritor de livros de espionagem que já ganhou o Crime Writers' Association's Gold Dagger Award para ficção.


O Epigrama de Estaline, o seu décimo sétimo romance, apresenta um estilo diferente dos anteriores. Segundo o Washington Post, “Robert Littell escreveu aquele que poderá ser o seu melhor romance […] uma história intemporal de coragem e verdade […] uma obra brilhante, sempre de leitura interessante, por vezes divertida e frequentemente comovedora […] a não perder.” Para o escritor e crítico Simon Sebag Montefiore, “O Epigrama de Estaline é uma obra maravilhosa de leitura compulsiva acerca do poder, da poesia, do amor, da literatura, do clima de terror e da Rússia.”

Pontuado com alguma ironia, o novo romance de Littell descreve os terríveis eventos que se seguiram à publicação, pelo poeta Osip Mandelstam, em 1934, de um epigrama com 16 linhas a criticar o regime do todo-poderoso Estaline. Narrado à vez pelo próprio Mandelstam, pela sua esposa dedicada e pelos seus grandes amigos, os poetas Boris Pasternak e Anna Akhmatova, entre outras personagens vividamente imaginadas, este livro é um testemunho convincente de coragem e resistência humanas.

Sobre a obra:
Moscovo, 1934. Enquanto milhares de agricultores passam fome sob o regime de coletivização de Estaline, Osip Mandelstam, talvez o maior poeta russo do século XX, desafia o Kremlin com uns versos curtos e audaciosos – uma acusação dilacerante a Estaline, recitada em segredo a alguns amigos e artistas. Quando uma cópia do poema cai nas mãos da polícia secreta, o poeta é levado de sua casa para a prisão de Lubyanka sob a acusação de atividades contrarrevolucionárias que implicam a pena máxima, e o seu destino – assim como o destino dos que lhe são próximos – é lançado numa sombria incerteza.
Um retrato ficcional baseado num episódio histórico fascinante, O Epigrama de Estaline é narrado à vez pelo próprio Mandelstam, pela sua esposa dedicada e pelos seus grandes amigos, os poetas Boris Pasternak e Anna Akhmatova, entre outras personagens vividamente imaginadas. Uma proeza cativante e memorável de investigação rigorosa e empatia extraordinária, o mais recente romance do autor de bestsellers Robert Littelll é um testemunho convincente de coragem e resistência humanas.

Sobre autor:
Robert Littell, antigo jornalista da Newsweek, escreve sobre a União Soviética e os Russos desde a sua primeira obra de ficção, o clássico de espionagem O Peão Agressivo. Entre os seus inúmeros romances aclamados pela crítica estão The October Circle, Mother Russia, The Debriefing, The Sisters, The Revolutionist, An Agent in Place, The Visiting Professor, o bestseller do New York Times, A Companhia (adaptada para mini- -série) e A Incrível e Triste História do Espião sem Nome (vencedor do prémio literário do Los Angeles Times para Melhor Thriller de 2005). Littell é americano e vive na França.

You Might Also Like

0 comentários

Follow on Facebook