"A Torre de Vigia" de Ana María Matute


Autor: Ana María Matute
P.V.P.: 18,80 €
Data 1ª Edição: 2011
Nº de Edição:
ISBN: -
Nº de Páginas: 224
Dimensões: - x - mm
Colecção: -
Editora: Planeta

Depois de Paraíso Inabitado, chega agora o primeiro romance da trilogia medieval desta prestigiada escritora catalã de 86 anos, vencedora do Prémio Cervantes 2010.

Sobre a obra:
Este é um singular romance de cavalaria, narrado na primeira pessoa e situado num mítico reino medieval, mágico e sensual.
A autora narra com uma sensibilidade moderna, os anos de formação e de aprendizagem de um jovem cavaleiro, no decurso de um enredo repleto de heroísmo, superstição e barbárie.
A descoberta conflituosa do mundo, a memória, o desejo e a dificuldade em firmar as relações da infância na adolescência marcaram os anos do jovem herói, um prisioneiro num mundo onde tudo é governado por instintos primitivos, como o amor, ódio, violência, solidão, crueldade e nostalgia.
Um retrato alternativo de um universo inquietante e misterioso e, ao mesmo tempo, selvagem e apaixonado.
O leitor irá descobrir uma nova forma de narrar uma história e mergulhar na fantasia.

Sobre autor:
Ana María Matute nasceu em Barcelona em 1925.
Recebeu os prémios literários mais prestigiados pela sua obra, na qual figuram os romances Los Abel, Fiesta al Noroeste (Premio Café Gijón, 1952), Pequeño teatro (Premio Planeta1954), Los hijos muertos (Premio
de la Crítica 1958 e Premio Nacional de Literatura 1959), Primera memoria (Premio Nadal 1959), Los soldados lloran de noche (Premio Fastenrath da Real Academia Española 1962), Olvidado Rey Gudú e Aranmanoth.
Matute criou uma linguagem poética e emocional que marca a sua obra, frequentemente ancorada nos universos da infância e da adolescência, em cenários do pós-guerra. Fez também incursões pelo tempo e universos medievais, que ocuparam os seus últimos livros, e é uma referência na literatura infantil.
Candidata ao Nobel, é membro da Real Academia Española e da Hispanic Society of America. Em 2007 foi galardoada com o Premio Nacional de las Letras pelo seu percurso literário, o que a torna na primeira mulher espanhola a receber tão alto galardão literário.
Em 2009 a Planeta publicou Paraíso Inabitado, considerado pela crítica um dos mais brilhantes romances da autora.
A 27 de Abril de 2011 recebeu o Prémio Cervantes, o maior prémio da literatura em castelhano, corolário de uma carreira brilhante.

"A Torre de Vigia" de Ana María Matute "A Torre de Vigia" de Ana María Matute Reviewed by Clube dos Livros on outubro 24, 2011 Rating: 5

Sem comentários:

Com tecnologia do Blogger.