"Pensamentos de Sá Carneiro" de Maria Antónia Pires de Almeida

novembro 25, 2011


Autor: Maria Antónia Pires de Almeida
P.V.P.: 14,50 €
Data 1ª Edição: 2011
Nº de Edição:
ISBN: -
Nº de Páginas: 212
Dimensões: - x - mm
Colecção: -
Editora: Clube do Autor

Uma seleção dos ideais, projectos e preocupações de Sá Carneiro

«O nosso Povo tem sempre correspondido nas alturas de crise. As elites, as chamadas elites, é que quase sempre o traíram.»

«Em política, o que parece é.»


Sobre a obra:
Francisco de Sá Carneiro é um nome incontornável da política portuguesa. Neste livro sintetizam-se as suas tomadas de posição, pensamentos, ação política e ideologia sob a forma de citações dos seus discursos e textos mais importantes, recolhidos em intervenções parlamentares, em entrevistas e artigos seleccionados da imprensa, e na numerosa bibliografia publicada, pela investigadora Maria Antónia Pires de Almeida.

Sá Carneiro foi um homem de causas. Como advogado brilhante que era, defendeu-as entusiasticamente. Inspirado pela «Primavera Marcelista» e cheio de esperança na possibilidade de mudança, Sá Carneiro bateu-se, discursou, foi atacado e ripostou sem descanso, defendendo o que considerava fundamental para corrigir as injustiças e a privação de liberdade.

O seu papel no Período Revolucionário e na consolidação da Democracia ficou inscrito na História de Portugal. Podemos sem dúvida encontrar grande atualidade nalgumas das suas palavras, projetos e preocupações.

A sua morte trágica e inesperada transportou a figura de Sá Carneiro a um patamar mitológico. Com este conjunto de pensamentos e pequenos textos proferidos nas mais variadas circunstâncias de uma vida política atribulada e rica em acontecimentos, pretendemos contribuir para a divulgação da imagem de um verdadeiro combatente pela liberdade e pela instauração do regime democrático em Portugal.

As declarações de Sá Carneiro abarcam os mais variados temas, da democracia À liberdade, passando por questões relacionadas com a religião ou a sua vida pessoal.


«Com medo do abuso limita-se o uso, para tranquilidade do poder, já que, onde liberdade não há, abuso dela não pode haver.»

«Não há futuro económico e social possível quando o problema principal não é o excesso de consumo privado, mas o excesso de consumo público.»

Sobre autor:
Maria Antónia Pires de Almeida nasceu em Lisboa, é casada e tem três filhos. Investigadora da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Nova de Lisboa, é doutorada em História Contemporânea pelo ISCTE, tendo completado um Pós-Doutoramento em Ciência Política sobre elites locais e transição política. É autora de vários livros e artigos publicados em revistas científicas nacionais e internacionais nas áreas da História e das Ciências Sociais e Políticas, com destaque para as questões relacionadas com os períodos de transição política em Portugal. Especializou-se nas áreas da Reforma Agrária, da Memória Oral, da História Rural e dos estudos sobre mulheres. Os seus interesses atuais de investigação incidem sobre a História da Medicina, Epidemiologia, Higiene e Saúde Pública.

You Might Also Like

0 comentários

Follow on Facebook