Astrologia e Guia do Amor 2014 de Paulo Cardoso

23:46

P.V.P.: 12,51 € 
Data de Edição: 2013
Nº de Páginas: 528
Editora: Oficina do Livro

Sobre a obra:
As previsões de Paulo Cardoso para 2014 foram elaboradas com o rigor a que já nos habituou e não apenas considerando o Signo Solar, mas levando em conta o dia de nascimento. Ou seja, em vez de 12 previsões generalistas apresenta 365 diferentes tipos de cálculos. Pela análise das 12 tabelas aqui incluídas, poder-se-á constatar que, dentro do mesmo Signo, se encontram ambiências muito diferentes e resultados por vezes antagónicos. Daí a importância de fazer cálculos astrológicos de um modo mais personalizado - pelo menos tendo em consideração o dia em que a pessoa nasceu. Tal como nas duas últimas edições deste livro, estão aqui agrupados os livros Astrologia e Guia do Amor 2014. Neste último, descrevemos a forma de amar de cada um dos nativos dos 12 signos do Zodíaco e as compatibilidades amorosas entre esses 12 tipos de pessoas. Mais uma vez, o leitor terá uma perspetiva que lhe poderá ser útil para encarar de um modo diferente as dificuldades que eventualmente esteja a sentir e dar mais atenção às possibilidades que este ano lhe irá trazer.
Sobre autor:
Paulo Cardoso nasceu em 1953 em Lisboa.
Depois de terminar o curso de Química, frequentou simultaneamente o Conservatório Nacional e a Escola Superior de Belas Artes de Lisboa. Com um interesse e fascínio forte pelas artes, Paulo Cardoso viria a estabelecer uma ponte entre os seus trabalhos artísticos (no âmbito da pintura e da própria música, teatro e cinema) com a Astrologia, estudos que começou a desenvolver em 1977.
Assim, em finais de 1978 publica um ensaio no qual propõe uma leitura astrológica, alquímica e cabalística de uma obra do teatro português: "Frei Luís de Sousa". Por analogia, este trabalho conduz o astrólogo à transcrição, ordenação e análise dos papéis astrológicos de Fernando Pessoa. Na sua ligação entre a arte e a astrologia, Paulo Cardoso transportou para o desenho e para a gravura a linguagem simbólica dos astros. "Adoptando uma via analista e formal na sua pintura, procura entender cada sinal do discurso astrológico", naquilo a que chamou a fase dos Quatro Elementos, dos Planetas, dos Signos, dos Símbolos.
Mais tarde, em 1986, recorreu à cor na pintura para iniciar uma expressão mais englobante dos ritmos cósmicos. "O articular e conjugar dos elementos anteriores". Uma altura em que ambiciona pintar a "Via Láctea à Escala Humana". Segue-se um período de inúmeras exposições do astrólogo, que em 1988 apresenta também um ensaio sobre a "Mensagem" de Fernando Pessoa, e no qual conclui que um dos propósitos do poeta ao conceber aquela obra era o de sublinhar o ponto limite que separa a vida da morte e a morte da vida. No ensaio "Mar Portuguez - a Mensagem Astrológica da Mensagem" é sublinhado paralelismo entre os 12 poemas do "Mar Portuguez" e os 12 signos do zodíaco. Na sua ligação à arte, sobretudo à pintura e à literatura poética, o astrólogo prossegue um trabalho de exposições, e nele analisa também a obra de Mário de Sá Carneiro, embora seja Fernando Pessoa a figura mais marcante no "percurso astrológico" de Paulo Cardoso, com o seguimento de vários trabalhos em torno da obra do poeta e da sua própria ligação também à Astrologia.
Desde 1978 que Paulo Cardoso tem publicado trabalhos seus em jornais e revistas em Portugal, Espanha, França, Bélgica e Brasil, e colaborado com depoimentos e entrevistas destinados à realização de documentários para as televisões portuguesa (RTP1, TV2, SIC e TVI), brasileira (TV Globo, TV Bandeirantes e TV Gazeta), inglesa (BBC) e outras. Participou também, como pintor, na realização do filme "Mário de Sá Carneiro" feito pela Universidade Aberta. 
Imprensa:
-

You Might Also Like

0 comentários

Follow on Facebook