Editorial Caminho | "Vaicomdeus, SARL" de Júlio de Almeida

09:30

P.V.P.: 15,21 € 
(à data da publicação deste post)
Nº de Páginas: 184

Sobre a obra:
Com Vaicomdeus, SARL Júlio de Almeida oferece-nos uma surpreendente obra de ficção. Em apenas quatro dias, tanto quanto dura a história que nos é contada, perpassam perante o leitor quarenta anos da história de Angola. Vaicomdeus, SARL combina, na dose certa, reflexão e divertimento. E, conforme advertência do autor, alguns factos aconteceram mesmo, outros vão acontecendo e os demais poderiam ter acontecido.
Uma característica importante deste livro parece ser o falar de coisas sérias, dramáticas mesmo, mas sem perder nunca a qualidade estratégica número um para a sobrevivência do angolano, a capacidade de rir das próprias desgraças.
Pepetela

Sobre autor:
Júlio de Almeida (1940), mais conhecido por Jujú é natural de Namibe, Angola.
Fez estudos liceais no Lubango (1953-1957) e estudou de 1957 a 1961 no Instituto Superior Técnico em Lisboa. Foi membro da Casa dos Estudantes do Império. Em 1961 abandonou Portugal para estudar na Alemanha Federal com bolsa da UGEAN (União Geral dos Estudantes da África Negra sob dominação colonial portuguesa), onde se licenciou em Engenharia Mecânica (1962-1968).

De 1968 a 1971 trabalhou como engenheiro em Argel, onde integrou a delegação local do MPLA e o Centro de Estudos Angolanos. Foi Comissário Político da Secção Auto (depois Esquadrão de Transportes) na Frente Leste entre 1971 e 1974. 
No mesmo ano, escreve a sua primeira produção literária, a peça de teatro Os Pioneiros do Futuro, encenada por Elsa Sousa em 4 de fevereiro de 1974, em Dar es Salaam, e cujos atores foram os pioneiros que então se encontravam na Casa Grande.

É co-signatário da Proclamação das FAPLA, na qualidade de Comissário Político de Esquadrão (1-8-1974). Torna-se mais conhecido do público angolano quando, exercendo a função de Comissário político entre 1975 e 1976 no Comissariado Político do Estado-Maior General das FAPLA se ocupa do Departamento de Orientação Ideológica, responsável pelos contactos com a imprensa, de onde ressaltam os comunicados diários sobre a situação político-militar, transmitidos pela Rádio Nacional de Angola.

Foi vice-ministro dos Transportes (1976-1983) e trabalhou na qualidade de engenheiro entre 1983 e 1992 como diretor de Estudos e Projetos.
Entre os anos 1984 e 2014 foi professor na Faculdade de Engenharia da Universidade Agostinho Neto. Foi ainda deputado à Assembleia Nacional de Angola, pelo MPLA, de 1992 a 2003. 
É membro fundador da Associação Tchiweka de Documentação.

Imprensa:
-

You Might Also Like

0 comentários

Follow on Facebook

Site Meter