Opinião: "Priest" de Ken Bruen

agosto 07, 2010



mais informação acerca do livro neste link

Opinião:
Esta obra retrata a vida de um ex-agente de polícia, na Irlanda, uma nova Irlanda cheia de novos costumes e novas ideias. Este tem o nome de Jack Taylor, ele sai do hospital psiquiátrico devido a problemas que apresenta de álcool e uma tragédia que lhe acontece em casa de um casal de amigos, tragédia esta que o acompanha durante todo a obra e o atormenta, com fantasmas e recordações suas do passado.
Quanto Jack Taylor se vê livro do hospital psiquiátrico, após o seu tempo de internamento, decide contactar a sua amiga e agente Ridge, mulher por quem sente algo que não assume e decide então pedir-lhe ajuda. Esta disponibiliza-se e a dado momento vê-se com a sua vida ameaçada e torturada e também pede ajuda a Jack Taylor para que tente descobrir quem lhe tormenta.
Quando Jack é "solto" ficaa saber por uma ex conhecida que tem uma herança para reclamar e que terá de se encontrar com o Solicitador Terrence Brown de modo a tratar dos papeis da sua herança deixada por uma senhora que falecera Mrs. Bailey, ao qual este tinha um enorme carinho e esta de igual forma também o tinha. Taylor recebe um apartamento onde este lhe aparece na altura em que se encontra sem local para resisidir, mas como logo de seguida a amiga lhe pede ajuda no caso ele aluga uma pensão para ficar e faz daí o seu trabalho com o membro que forma equipa com este - Coyle - que dá constantemente elogios e trata por Boss / chefe e estima com grande admiração e até como um pai, Jack Taylor, mas este apenas lhe retribui más palavras e pouco crédito até um dia em que sente a sua falta devido à demissão que Coyle lhe apresenta.
Jack volta a viver dias difíceis quando o miúdo sai da sua vida e alegra-se quando este aparece.
O que tormenta Jack é a sua distracção que provocou a morte de Serena May, filha do casal Jeff e Cathy, e que fica destroçado e volta a mergulhar na má vida de onde veio, drogas e álcool e onde Cathy após tempos proclama vingança e ameaça Jack, quanto a Jeff durante a história Jack e Coyle tentam encontra-lo mas este desaparece de cena.
A Jack também é pedida a investigação, por medo que persegue o Padre Malachy, de um assassinato que acontecera ao Padre Joyce (decapitado e encontrado no confessionário da igreja), que era um dos pedófilos que abusava de crianças e onde tinha como cúmplice a Irmã Mary Joseph.
Duas das crianças são intervenientes e investigadas nesta obra, Tom Reed e Michael Clare, solitários e vingativos e atormentados por aquilo que passaram.

Há mais detalhes e acontecimentos chaves, mas isto já vai extenso demais para aquilo que vos costumo deixar, e se continuo com o ritmo, conto-vos tudo e já não há surpresa, assim para quem o ler, que aconselho muito, o resto irão ser cerejas no topo do bolo, que vão descobrir ao longo da obra hehe
Mas isto é o que faz comentar logo de imediato após terminar a leitura

Bem, este livro retrata algo que infelizmente acontece e que é um facto, e que imagino quantos casos não divulgados e omitodos como estes não existirão.
É uma obra que vale a pena a leitura, muito rápida, bem construída e estruturada, cheia de mistério até ao fim, acreditem, são mortes misteriosas, muitas perguntas do tipo "porquê" e afins... Tudo a seu tempo será desvendado. =)
Eu gostei imenso mesmo, adorei o livro, a princípio achei que ia ser um pouco de "enrolar" e mais "enrolar" mas felizmente enganei-me a 100%, fiquei muito satisfeito e sim, se venceu o prémio Edgar Allan Poe para melhor Romance de 2008, tinha de ser algo de muito bom.

You Might Also Like

0 comentários

Follow on Facebook