"As Rosas de Atacama" de Luis Sepúlveda


Autor: Luis Sepúlveda
P.V.P.: 14,50 €
Data 1ª Edição: 2011
Nº de Edição:
ISBN: -
Nº de Páginas: 144
Dimensões: - x - mm
Colecção: -
Editora: Porto Editora

As histórias que mereciam ser contadas

As Rosas de Atacama, de Luis Sepúlveda, lembra histórias de vida destinadas ao anonimato


A Porto Editora publica no dia 20 de outubro As Rosas de Atacama, um livro onde Luis Sepúlveda narra histórias de pessoas e lugares que mereciam ser conhecidos.
As Rosas de Atacama fala-nos de pessoas mas também de lugares, desde a Lapónia até à Amazónia, passando pela Alemanha, Itália e Madagáscar, pois é viajando que Sepúlveda recolhe os testemunhos e as histórias que encantam neste livro. Obrigado ao exílio depois do golpe de Estado de Pinochet, Sepúlveda fez da viagem uma forma de vida, por vezes por necessidade, outras por paixão.


Sobre a obra:
Um dia, no campo de concentração de Bergen Belsen, na Alemanha, Luis Sepúlveda encontrou gravada numa pedra uma frase de autor anónimo que dizia: «Eu estive aqui e ninguém contará a minha história.» Essa frase trouxe-lhe à memória toda uma galeria de personagens excecionais que havia conhecido e cujas histórias mereciam ser contadas. Assim nasceu o presente livro, As Rosas de Atacama. «Histórias marginais» (aliás o título da edição original espanhola), e também histórias de marginais, os relatos que compõem esta obra têm todos os ingredientes a que Luis Sepúlveda habituou os seus leitores: a defesa da vida e da dignidade humana, a luta pela justiça, o elogio dos valores ecológicos, o exotismo como afirmação de que os sonhos são os mesmos em todos os lugares da Terra. Como em todos os livros de Sepúlveda, também neste a realidade supera a ficção.

Ler Excerto

Sobre autor:
Luis Sepúlveda nasceu em Ovalle, no Chile, em 1949. Da sua vasta obra (toda ela traduzida em Portugal), destacam-se os romances O Velho que Lia Romances de Amor, História de uma Gaivota e do Gato que a Ensinou a Voar. Mas Mundo do Fim do Mundo, Nome de Toureiro, Patagónia Express, Encontros de Amor num País em Guerra, Diário de um Killer Sentimental ou A Sombra do que Fomos (Prémio Primavera de Romance em 2009), por exemplo, conquistaram também, em todo o mundo, a admiração de milhões de leitores.
No catálogo da Porto Editora (que publicará toda a sua obra) figuram já A Lâmpada de Aladino, O Velho que Lia Romances de Amor, História de uma Gaivota e do Gato que a Ensinou a Voar e A Sombra do que Fomos, Histórias Daqui e Dali e Patagónia Express.


Imprensa:
A escrita de Luís Sepúlveda não tem fronteiras. Viaja por territórios distintos, inspira-se em pequenos acontecimentos, descobre conexões com todo o sentido […]
Jornal de Negócios

Sepúlveda é um contador de histórias nato. Eficaz e sabedor do ofício.
Ipsílon, Público

Uma escrita sem grandes adornos para contar histórias cuja simplicidade é inversamente proporcional à emoção que lá vem dentro.
Visão
"As Rosas de Atacama" de Luis Sepúlveda "As Rosas de Atacama" de Luis Sepúlveda Reviewed by Clube dos Livros on outubro 15, 2011 Rating: 5

Sem comentários:

Com tecnologia do Blogger.