"Se Tem Sangue" de Stephen King | Bertrand - Clube dos Livros

"Se Tem Sangue" de Stephen King | Bertrand



Sobre livro:
As novelas de Stephen King têm um lugar muito especial no corpo literário do autor, ficção curta mas igualmente impressionante, histórias que permanecem com o leitor muito tempo depois de terminada a leitura. Várias destas novelas têm sido adaptadas ao cinema, com grande sucesso - destacamos Conta Comigo, com o saudoso rosto de criança de River Phoenix, e Os Condenados de Shawshank. O vasto raio de ação de King está patente de forma espetacular nestas quatro peças literárias que agora são publicadas. Na novela que dá título à coleção, Holly Gibney (que conhecemos da trilogia Sr. Mercedes e de O Intruso) terá de enfrentar os seus medos e, possivelmente, um novo intruso - desta feita, sozinha.

Em «O Telefone do Senhor Harrigan», uma amizade intergeracional ganha uma perturbadora vida após a morte. «A Vida de Chuck» explora como cada um de nós, individualmente, guarda dentro de si uma multidão de rostos. Em «A Ratazana», um escritor à procura de uma oportunidade debate-se com o lado negro da sua ambição. E se um dos grandes temas de King é a ideia do Mal, há dele quanto baste em Se Tem Sangue; mas também o seu oposto, que na ficção do autor se manifesta muitas vezes através da amizade. King recorda-nos que os prazeres do quotidiano são ainda mais gloriosos porque são fugazes, fugindo muitas vezes aos nossos olhos após o deslumbramento.

É nestes momentos das narrativas que o mérito literário de Stephen King para descrever a alegria mais pura só encontra rival no mérito literário que exibe quando nos quer verdadeiramente assustar.


Sobre autor:
Romancista norte-americano, Stephen King nasceu em 1947, em Portland, Maine. Filho de um marinheiro mercante, que abandonou a família em 1950, foi criado pela mãe, em Durham, juntamente com o seu irmão David. A mãe viu-se forçada a trabalhar precariamente para poder sustentar os seus filhos.

Aos seis anos de idade, o jovem Stephen teve de proceder à punctura do tímpano por diversas vezes, experiência dolorosa que nunca conseguiria esquecer. Deu início aos seus estudos secundários na Lisbon Falls High School, onde começou a escrever contos, ao mesmo tempo que fazia parte de um grupo amador de rock. No ano de 1960, Stephen King submeteu o seu primeiro manuscrito para publicação, o qual seria rejeitado. Entretanto, editava o jornal do liceu, The Drum, e escrevia para o jornal local, o Lisbon Weekly Enterprise. Publicou o seu primeiro conto, In A HalfWorld Of Terror, numa fanzine de terror. Em 1970 licenciou-se pela Universidade do Maine e, no ano seguinte, casou com Tabitha Spruce, que também viria a alcançar reputação como escritora. De 1971 a 1974, Stephen King foi instrutor na Hampden Academy, até ter publicado o seu primeiro romance, Carrie (1974), a história de uma rapariga com poderes telecinéticos. Atirou as primeiras páginas do trabalho ao lixo, mas foram resgatadas pela esposa, que o encorajou a prossegui-las. A obra não teve, a princípio, senão um sucesso modesto, mas com a adaptação para cinema e com a publicação do romance Salem's Lot (1976), conseguiu estabelecer-se como importante escritor de literatura de terror. Nos finais do verão de 1974, Stephen King decidiu passar umas férias prolongadas no Colorado na companhia da sua família. De visita ao Stanley Hotel, em Estes Park, chegou-lhe a inspiração para o seu romance seguinte, The Shining (1975), que chegaria a obter versão cinematográfica pela mão de Stanley Kubrick, em 1977. Nessa época, segundo confissão do próprio autor, tinha a braços problemas de abuso de álcool e drogas. Na segunda metade dos anos 70, Stephen King começou a publicar uma série de romances sob o pseudónimo Richard Bachman, de que Rage (1977) e The Long Walk (1979) são exemplos. Em junho de 1999, o escritor ficou gravemente ferido em consequência de um atropelamento por uma carrinha. Não obstante, no mês seguinte começou a publicar uma série de folhetins virtuais no seu website www.stephenking.com, sendo o primeiro escritor de gabarito a recorrer ao suporte virtual. Na primeira história, uma vinha sobrenatural começa a crescer numa editora de livros de bolso, trazendo sucesso e riquezas em troca de sangue e carne fresca. Em convalescença do acidente, Stephen King decidiu fazer um balanço do seu início de carreira, com On Writing (2000), obra principalmente destinada a aconselhar potenciais escritores. Stephen King passou a maior parte da sua carreira como romancista em Bangor, no estado do Maine.


Imprensa:
-

"Se Tem Sangue" de Stephen King | Bertrand "Se Tem Sangue" de Stephen King | Bertrand Reviewed by Clube dos Livros on novembro 19, 2021 Rating: 5

Sem comentários:

Com tecnologia do Blogger.